Mostrar mensagens com a etiqueta Estudos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Estudos. Mostrar todas as mensagens

04 agosto 2017

Escritórios. Será que existe construção em demasia?


De acordo com o último estudo “Global Office Forecast”, publicado pela Cushman & Wakefield, vamos assistir nos próximos três anos a um boom nunca visto de construção de novos escritórios, com mais de 65 milhões de metros quadrados previstos. Esta área é o equivalente ao total de espaços de escritórios existente em 5 cidades – Washington, Dallas, Londres, Singapura e Xangai.

09 julho 2017

Estrela e Campo de Ourique lideram valorização das casas em Lisboa


A pressão dos preços das casas na zona histórica de Lisboa está a criar focos de atração em outras zonas da capital. Um estudo apresentado esta semana pela consultora Prime Yield na conferência “Real Estate Disrupted”, em Londres, mostra que foi no eixo Estrela-Campo de Ourique que se observou a valorização mais expressiva dos preços médios de oferta entre 2016 e 2017, apesar do metro quadrado se manter o mais elevado no eixo Baixa-Chiado e Avenida da Liberdade.

04 julho 2017

Rua de Santa Catarina, no Porto, é a artéria do país com maior tráfego pedonal para comércio


O estudo “Comércio de Rua em Lisboa e Porto” da CBRE permitiu apurar que a artéria com o maior tráfego pedonal em Portugal é a Rua de Santa Catarina, no Porto. Em segundo e terceiro lugar ficam a Rua Augusta e a Rua Garrett, em Lisboa. A CBRE realizou uma análise do trafego pedonal nas principais artérias de comércio em Portugal, nomeadamente em Lisboa (Avenida da Liberdade, Rua Garrett e Rua Augusta) e no Porto, (Rua de Santa Catarina, Rua dos Clérigos e Avenida dos Aliados). Tendo já realizado este tipo de análise no passado, a CBRE regista algumas diferenças observadas relativamente há dez anos.

17 junho 2017

Crise deixou marcas em casa dos portugueses


INE revela que taxa de privação severa das condições de habitação se agravou no último ano. As condições habitacionais das famílias portuguesas ainda não recuperaram da crise. É o que revela a edição 2016 do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento que o Instituto Nacional de Estatística (INE) realizou junto de mais de dez mil agregados familiares do país, nomeadamente sobre as características físicas e sanitárias dos alojamentos em que os portugueses vivem e sobre o fardo das chamadas “contas da casa” nos orçamentos familiares, sejam as faturas da água, eletricidade, gás, condomínio, seguros, saneamento, pequenas reparações, rendas ou juros relativos ao crédito da habitação principal.

14 abril 2017

Setor das Residências de Estudantes na Europa sob o radar dos investidores


Para dar resposta à crescente apetência dos investidores institucionais por ativos de alojamento de estudantes na Europa Continental, a JLL lançou recentemente o relatório Residências de Estudantes na Europa 2017, em que evidencia as principais tendências a que os investidores devem estar atentos e identifica os seis mercados europeus onde este setor deverá registar um crescimento significativo e sustentado: França, Alemanha, Irlanda, Itália, Holanda e Espanha.

03 abril 2017

Reabilitação aumenta e expande-se a outras zonas de Lisboa


De acordo com o estudo “Lisbon Residential Brick Index” da CBRE, a falta de edifícios por reabilitar no centro histórico de Lisboa leva a expansão para outras zonas da cidade. O número de projetos de reabilitação na cidade de Lisboa aumentou em 2016, de acordo com o mais recente estudo da CBRE. Ao longo do último ano foi transacionado um número significativo de edifícios para reabilitação, incluindo dois grandes portefólios adquiridos por um investidor estrangeiro internacional, os quais integram cerca de 30 imóveis localizados em Lisboa, conclui o “Lisbon Residential Brick Index” da consultora líder na prestação de serviços para o setor imobiliário.

25 março 2017

Alojamento local. A afirmação de um negócio promissor


A oferta de alojamento local vai muito para além dos centros históricos de Lisboa e Porto, ou até mesmo das grandes cidades. O Alojamento Local (AL) tem vindo a afirmar-se no mercado e, mesmo envolto em alguma polémica, é um negócio que atrai cada vez mais investidores e turistas. Recentemente, a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), em parceria com o ISCTE, a Sítios e com o apoio do Turismo de Portugal, realizou um estudo inédito de caraterização do Alojamento Local (AL) na Área Metropolitana de Lisboa. A principal conclusão é que veio também impulsionar a reabilitação urbana, voltando a trazer para o mercado imóveis que estavam degradados.

18 fevereiro 2017

Preço das casas no Algarve aumenta 11,2%


O preço das casas na região do Algarve aumentou 11,2% no terceiro trimestre de 2016, face ao mesmo período de 2015, de acordo com o Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário (Ci).
Segundo a consultora, “esta valorização confirma a tendência de recuperação sentida neste mercado, que exibe uma trajectória positiva e crescente há cinco trimestres sem interrupção”.

28 janeiro 2017

Residencial de luxo trava edifícios de escritórios


O residencial de luxo vai continuar a determinar a orientação do mercado imobiliário do centro de Lisboa em detrimento dos espaços de escritórios em 2017. A capital portuguesa está na moda junto das multinacionais que encontram aqui centralidade, recursos humanos qualificados e espaços a baixo custo quando comparados com capitais como Londres ou Paris, mas há falta de edifícios para alojar os seus centros de competência. Uma situação que pouco vai mudar a curto prazo, concluiu-se a semana passada, durante a apresentação do estudo Market 360º da consultora imobiliária JJL.

06 dezembro 2016

Quem mais prevarica 
no alojamento local?


50% das unidades do Porto não pagam ao Fisco. Em Lisboa a percentagem chega aos 40%. Os proprietários de casas de alojamento local nas freguesias de Santa Maria Maior e Misericórdia, em Lisboa, e também no centro do Porto são quem mais foge ao Fisco, uma constatação retirada do cruzamento de dados entre o Registo Nacional de Alojamento Local (RNAL) e os anúncios em plataformas como a Airbnb. Os algarvios são os mais cumpridores (ver tabela).

06 novembro 2016

Porto. Aliados têm os apartamentos reabilitados mais caros, mas Zona Histórica é o principal destino de investimento


Os Aliados são a zona do Porto onde se localizam atualmente os produtos de habitação reabilitada mais caros da cidade. Atingindo 2.981 euros/m2, o asking price médio desta zona está entre 11% e 55% acima dos valores médios de oferta apresentados noutras zonas da cidade para o mesmo tipo de produto. Já em termos de dinamismo da oferta, é o Centro Histórico que lidera, concentrando 48% dos apartamentos integrados em projetos de reabilitação urbana construídos ou em desenvolvimento na Invicta e mais que duplicando o volume contabilizado nos Aliados (21% da oferta).

19 outubro 2016

Portugueses insatisfeitos com a decoração das suas casas


De acordo com o estudo global da GfK "aspetos que as pessoas gostariam de mudar ou melhorar nas suas casas", a decoração (42%), o mobiliário (39%) e o tamanho e espaço das habitações são os aspetos que os portugueses mais gostariam de mudar ou melhorar nas suas casas. Em sentido inverso, a organização da casa (16%), jardim e espaços exteriores (19%) e os equipamentos de entretenimento (21%) são aqueles que menos importância merecem.

08 julho 2016

Preço das casas em Portugal sobe 5,4% durante o segundo trimestre de 2016


De acordo com o índice de preços imobiliários do idealista, o preço das casas em Portugal registou uma subida de 5,4% durante o segundo trimestre de 2016, situando-se em 1.187 euros/m2.

18 junho 2016

“Estamos a colocar em causa a nossa credibilidade internacional e estabilidade económica”


Em entrevista, Pedro Rutkowski, CEO da Worx, destaca que, embora as alterações ao Regime de Arrendamento Urbano (NRAU) ainda estejam em discussão na Assembleia da Republica, “temos de ter atenção a expectativa que criámos nos investidores e promotores”. Isto porque existem muitos investimentos (inclusive estrangeiro) realizados tendo em atenção o NRAU e não podemos estar constantemente a mudar a lei”.

28 maio 2016

Onde vai o imobiliário residencial crescer e valorizar? A JLL responde


A consultora JLL vendeu casas a 24 nacionalidades em 2015, o que contrasta com as 15 nacionalidades envolvidas no ano anterior. É o sucesso português realçado por Pedro Lancastre, diretor-geral da JLL Portugal.

23 abril 2016

Estudo revela: Lisboa saturada de grandes empresas


O estudo de mercado Prime Watch conclui que no decorrer deste ano deverá registar-se um novo mínimo histórico nas áreas novas disponíveis para as grandes empresas. O estudo de mercado Prime Watch, da consultora B. Prime, analisa a performance do mercado imobiliário em 2015 e aponta tendências de investimento e perspetivas.

08 abril 2016

Estudo revela que apenas 16% dos portugueses consideram a sociedade favorável ao empreendedorismo


Para 70% da população, o medo de fracassar continua a ser um obstáculo ao empreendedorismo. O estudo que a Amway organiza anualmente a fim de compreender as motivações e receios da população a nível mundial, centra-se na perspetiva que as sociedades têm de pessoas que pretendem criar o seu próprio emprego.

18 março 2016

Reabilitação Urbana em Lisboa: pistas para o futuro


O estudo "Reabilitação para uso residencial em Lisboa" da Prime Yield confirma que a maior concentração de oferta de imóveis que resultam de operações de reabilitação urbana de edifícios residenciais esta concentrada essencialmente na zona histórica da cidade, com um peso de cerca de 67 % na totalidade da amostra estudada.

17 março 2016

Investir em imóveis para arrendar: A Empiricus recomenda 8 passos para ser bem sucedido


IMOnews Portugal
Comprar para arrendar tem visto um ressurgimento nos últimos tempos. Para quem tem capacidade para pedir emprestado ou já tem o capital suficiente, o investimento em imobiliário para alugar parece muito atrativo. Especialmente, quando o comparamos com taxas de poupança tão avarentas. De acordo com os últimos dados disponibilizados pelo Banco de Portugal, relativos a Janeiro de 2016, a taxa de juros dos novos depósitos a prazo fixou-se em média nos 0,49%, a mais baixa de sempre.

03 março 2016

Casas perderam um quarto do valor em Portugal desde 2000


Relatório da OCDE revela que os preços da habitação desvalorizaram 26% no país desde a viragem para o século XXI. Portugal é o país onde o preço das casas mais desvalorizou desde o ano 2000 segundo os cálculos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) hoje divulgados. Esta organização internacional comparou os preços das casas em 24 diferentes economias desenvolvidas e conclui que a maior desvalorização foi em Portugal.